EM DEFESA DE HANS KELSEN CONTRA O ABSOLUTO: A TENSÃO ENTRE ESTADO E A DIVINDADE

  • Nelson Finotti Silva Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Catanduva e UNIVEM - Centro Universitário Eurípedes de Marilia
  • Tiago Clemente Souza

Resumo

EM DEFESA DE HANS KELSEN CONTRA O ABSOLUTO: A TENSÃO ENTRE ESTADO E A DIVINDADE

Biografia do Autor

Nelson Finotti Silva, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Catanduva e UNIVEM - Centro Universitário Eurípedes de Marilia
Procurador do Estado de São Paulo. Doutor em Direito Processual Civil pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, mestre em Direito do Estado pela Universidade de Franca e graduado em Direito pela Faculdades Metropolitanas Unidas. Professor titular concursado da cadeira de processo civil da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Catanduva do curso de Pós-Graduação "latu sensu", professor do Pós-Graduação "stricto sensu" - Mestrado - da Fundação de Ensino Euripedes Soares da Rocha (UNIVEM - Centro Universitário Eurípedes de Marilia), membro efetivo do Instituto Brasileiro de Direito Processual - IBDP.
Tiago Clemente Souza

Professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre em Teoria do Estado e do Direito pelo Centro Universitário Eurípides de Marília - Univem, bolsista CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Especialista em Direitos Humanos pelo Centro de Direitos Humanos/IGC da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra/PT, bolsista Fórmula Santander Bolsa de Mobilidade Internacional. Bacharel em Direito pelo Univem. Pesquisador do Grupo de Pesquisa "Constitucionalização do Direito Processual", cadastrado no diretório de grupos de pesquisa CNPQ, do UNIVEM.

Referências

ALEXY, Robert. Teoria da Argumentação Jurídica. Tradução de Zilda Hutchinson Schild Silva. São Paulo: Landy. 2001.

APEL, Karl-Otto. Ética do discurso como ética da responsabilidade. Cadernos de tradução n. 3 do departamento de Filosofia da USP. Tradução de Maria Nazaré de Camargo Pacheco Amaral. 1998.

BOBBIO, Norberto. Direito e Poder. São Paulo/Editora Unesp. Trad. Nilson Moulin. 2007.

_____. Teoria do Ordenamento Jurídico. Brasília/Editora Universidade de Brasília. Tradução de Maria Celeste Cordeiro Leite dos Santos. 1999.

_____. Teoria da Norma Jurídica. São Paulo/Editora Edipro. Tradução de Fernando Pavan Baptista e Ariana Bueno Sudatti. 2008.

BUSTAMANTE, Thomas da Rosa. Argumentação Contra Legem: a teoria do discurso e a justificação jurídica nos casos mais difíceis. São Paulo: Renovar. 2005.

_____. Teoria do Direito e Decisão Racional – Temas de Teoria da Argumentação Jurídica. Rio de Janeiro/Renovar. 2008.

GRAU, Eros. A interpretação no Direito. Palestra realizada na Escola Superior Dom Helder Câmara. Disponível em . Acesso em 02 de Set. de 2013.

MATOS, Andityas Soares de Moura Costa. Estado de Exceção e Ideologia Juspositiva: Do Culto do Absoluto ao Formalismo como Garantia do Relativismo Ético. In Rev. Fac. Direito UFMG, Belo Horizonte, n. 54, p. 11-48, já./jun. 2009.

KELSEN, Hans. Teoria Pura do Direito. Tradução de João Baptista Machado. São Paulo: Martins Fontes. 1997.

_____. Deus e o Estado. Tradução de Andityas Soares de Moura Costa Matos e Betânia Côrtes de Queiroz Caixeta In.: Contra o Absoluto – Perspectivas Críticas, Políticas e Filosóficas da Obra Kelseniana. Org. MATOS, Andityas Soares de Moura Costa Matos; NETO, Arnal Bastos Santos Neto. Curitiba: Juruá. 2012.
Publicado
2017-02-09
Seção
Artigos