AS BASES CONSTITUTIVAS DO MODERNO AUTORITARISMO BRASILEIRO: O CONSERVADORISMO DE F. CAMPOS, O. VIANNA E O ESTADO NOVO

  • Roberto Bueno

Resumo

AS BASES CONSTITUTIVAS DO MODERNO AUTORITARISMO BRASILEIRO: O CONSERVADORISMO DE F. CAMPOS, O. VIANNA E O ESTADO NOVO

Biografia do Autor

Roberto Bueno
Professor adjunto III da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB) (CT) / Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Coordenador da Rede Internacional de Estudos Schmittianos (RIES), integrada por especialistas de diversos países. Professor do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB). Pós-doutor (UNIVEM). Membro-fundador do Centro de Estudos Avançados sobre Democracia (CEAD), integrado por pesquisadores de diferentes Institutos e Faculdades da UFU e pesquisadores externos (nacionais e estrangeiros). Doutor em Filosofia do Direito pela Universidade Federal do Paraná. Mestre em Teoria do Estado e Filosofia do Direito pelo Programa de Pós-Graduação em Direito do UNIVEM. Especialista em Direito Constitucional e Ciência Política pelo Centro de Estudios Constitucionales de Madrid. Mestre em Filosofia pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Ceará. Graduado em Direito pela Universidade Federal de Pelotas.

Referências

ABREU, Hugo. O outro lado do poder. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

AMARAL, Azevedo. O Estado Autoritario e a Realidade Nacional. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1938.

_______. O Brasil na crise actual. Col. Brasiliana. Serie V. Vol. XXXI. BibliothecaPedagogica Brasileira. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1934.

ASSIS BRASIL, Joaquim Francisco de. Democracia representativa: do voto e da maneira de votar. Paris, Lisboa: Guillard Aillaud & Cia., s/d.

BOTELHO, André. Seqüências de uma Sociologia Política Brasileira. DADOS - Revista de Ciências Sociais. Vol. 50, no. 1, 2007, p. 49-82.

BRANCO, Pedro Hermílio Villas Bôas Castello. “O autoritarismo em Carl Schmitt e Francisco Campos”. Insight. Inteligência, Julho-Agosto-Setembro, 2014, p. 114-128.

BUARQUE DE HOLANDA, Sérgio. Raízes do Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 1995.

BUARQUE DE HOLLANDA, Cristina. Teoria das Elites. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

CAMPOS, Francisco. O Estado Nacional. Col. Biblioteca Básica Brasileira. Brasília: Senado Federal, 2001.

CAMPOS, Milton. “O ‘senso grave da ordem’”. In: CARVALHO, Antonio Gontijo de. (Org.). Milton Campos. Testemunhos e ensinamentos. Col. Documentos brasileiros. Vol. 154. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1972.

CARONE, Edgar. A República Nova (1930-1937). São Paulo: DIFEL, 1974.

CARVALHO, José Murilo de. “A utopia de Oliveira Vianna”. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, vol. 4, n. 7 (1991), 82-99. Disponível em . Acessado em: 12 de janeiro de 2015.

COSTA, Emília Viottida. Da senzala à colônia. Campinas: UNESP, 2012.

COUTO, Ronaldo Costa. História indiscreta da ditadura e da abertura. Brasil: 1964-1985. 3ª. ed. São Paulo: Record, 1999.

DEMIER, Felipe. O longo bonapartismo brasileiro, 1930-1964. Um ensaio de interpretação histórica. Rio de Janeiro: Mauad X, 2013.

DINIZ, Eli; Lima, Maria R. “O Modelo Político de Oliveira Vianna”. Revista Brasileira de Estudos Políticos, n. 7, 30, 1971.

DULTRA DOS SANTOS, Rogerio. “Oliveira Vianna e o Constitucionalismo no Estado Novo: corporativismo e representação política”. Sequência, n. 61, dez., 2010, 273-307.

______ . “Francisco Campos e os Fundamentos do Constitucionalismo Antiliberal no Brasil”. DADOS – Revista de Ciências Sociais. 50, no. 2, 2007, p. 281-323.

FERREIRA, Gabriela Nunes. “A formação nacional em Buarque, Freyre e Vianna”. Lua Nova, n. 37, 1996, p. 229-254.

GALVÃO, Francisco. Diretrizes do Estado Novo. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa e Propaganda, 1942.

GARCIA, Afrânio; Palmeira, Moacir. “Rastros de casas-grandes e de senzalas: transformações sociais no mundo rural brasileiro”. In: Sachs, Ignacy; Wilheim, Jorge; PINHEIRO, Paulo Sérgio. (Orgs.). Brasil: um século de transformação. São Paulo: Cia. das Letras, 2001, p. 38-77.

GOMES, Angela de Castro. “A Política Brasileira em Busca da Modernidade: Na Fronteira entre o Público e o Privado”. In: L. M. Schwarcz. (Org.). História da Vida Privada no Brasil. Vol. IV. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 489-558.

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, Enxada e Voto: O Município e o Regime Representativo no Brasil. (2ª ed.). São Paulo: Ed. Alfa-Omega, 1975.

LEONIDIO, Adalmir. Notas de pesquisa sobre a correspondência entre Alceu Amoroso Lima e Jackson de Figueiredo (1919-1928). Revista de História e Estudos Culturais. Janeiro/Fevereiro/Março, 2007, vol4, ano 4, no. 1, p. 1-17. Disponível em: http://www.revistafenix.pro.br/PDF10/ARTIGO3.SECAO.LIVRE.Adalmir.Leonidio.pdf#page=1&zoom=190,0,842. Acessado em: 10 de março de 2015.

LIMA, Alceu Amoroso (Tristão de Athayde). Indicações políticas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1936.

MAINWARING, Scott. A Igreja Católica e a política no Brasil, 1916-1985. São Paulo: Brasiliense, 1989.

MEDEIROS, Jarbas. Ideologia Autoritária Brasileira - 1930 - 1945. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1978.

NABUCO, Joaquim. “Discursos Parlamentares”. In: NABUCO, Joaquim. Essencial. São Paulo: Penguin-Companhia, 2010.

NEVES, Leonardo. “O lugar da democracia no pensamento autoritário de Oliveira Vianna, Azevedo Amaral e Francisco Campos”. Segundo seminário de sociologia e política (IUPERJ). Disponível em http://www.iuperj.br/publicacoes_forum.php

PAIM, Antônio Paim. “Oliveira Vianna e o Pensamento Autoritário no Brasil”. In: Vianna, Francisco J. Oliveira. Instituições Políticas Brasileiras. 4ª. ed., vol. 2. Belo Horizonte: Itatiaia, 1987.

PRADO Jr., Caio. Evolução Política do Brasil e outros estudos. São Paulo: Cia. das Letras, 2012.

QUEIROZ, Paulo Edmur de Souza. Sociologia Política de Oliveira Vianna. São Paulo: Editora Convívio, 1975.

REALE, Miguel. “Oliveira Vianna”. Revista Brasileira de Filosofia. V. 1, n. 1-2, 1951, p. 187-191.

RICUPERO, Bernardo. “Posfácio. História e política em Formação do Brasil contemporâneo”. In: Prado Jr., Caio. Formação do Brasil contemporâneo. São Paulo: Cia. das Letras, 2011, p. 419-430.

RODRIGUES, Cândido Moreira. A Ordem: uma revista de intelectuais católicos (1934-1945). Belo Horizonte: Autêntica; São Paulo: Unesp, 2005.

SOUZA, Maria do Carmo Campello de. Estado e Partidos Políticos no Brasil (1930-1964). São Paulo: Alfa-Omega, 1976.

SOUZA, Paulino José Soares de, (Visconde de Uruguai). Ensaio sobre o direito administrativo. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa Nacional, 1960.

TAVARES, José Nilo. Autoritarismo e dependência: Oliveira Vianna e Alberto Torres. Rio de Janeiro: Achiamé/socii, 1979.

TORRES, Alberto. O Problema Nacional Brasileiro. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1982.

_______. A Organização Nacional. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1978.

TRINDADE, Hélgio. Integralismo (O fascismo brasileiro na década de 30). São Paulo / Difusão Europeia do Livro (DIFEL); Porto Alegre / Universidade Federal do Rio Grande do Sul (URGS) (sic!), 1974.

VARGAS, Getúlio. A nova política do Brasil. V. O Estado Novo. 10 de novembro de 1937 a 25 de julho de 1938. Vol. I. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1938a.

_______. A nova política do Brasil. Vol. II. Rio de Janeiro: José Olympio Editor, 1938b.

VELOSO, Mônica Pimenta. “A Ordem: uma revista de doutrina política e cultura católica”. Revista de Ciência Política. Rio de Janeiro, FGV, v.21, n. 3, julho-setembro, 1978, p. 117-160.

VIANNA, Francisco José de Oliveira. Instituições políticas brasileiras. Fundamentos sociais do Estado (Direito Público e Cultura). 1º vol. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1949a.

_______. Problemas de Política Objetiva. Col. Brasiliana. São Paulo: Companhia Editoral Nacional, 1949b.

_______. O idealismo da Constituição. Col. Brasiliana. São Paulo: Editora Nacional, 1939.

_______. Populações Medirionaes do Brasil. Vol. 8. 4ª. ed. Col. Brasiliana. São Paulo: Companhia Editoral Nacional, 1938.

VIEIRA, Paim. Organização Profissional (corporativismo) e Representação de Classes. Rio de Janeiro: Revista dos Tribunaes, 1933.

VILLAÇA, Antônio Carlos. O pensamento católico no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

VITA, Luís Washington. Antologia do Pensamento Social e Político no Brasil. São Paulo: União Pan-Americana-Grijalbo, 1968.
Publicado
2017-02-09
Seção
Artigos