EDUCAÇÃO ESPECIAL NA PERSPECTIVA DA INCLUSÃO NO CAMPO

Autores

  • Alessandra Lima Amma
  • André Dias Martins

Palavras-chave:

educação especial, educação no campo, inclusão

Resumo

Historicamente a educação especial assim como a dos povos do campo sofreram inúmeras barreiras para se realizar dentro de espaços institucionalizados, de maneira que sirva para emancipar seus sujeitos. Atualmente a legislação prescreve o atendimento educacional especializado para alunos portadores de necessidades educacionais especiais matriculados na rede de ensino regular a fim de contribuir para promoção do desenvolvimento da escolarização desde a educação infantil ao ensino superior. O objetivo deste estudo foi analisar a educação especial na perspectiva da inclusão em sua transversalidade com a educação do campo. Os resultados revelam a existência significativa de matrículas de alunos com necessidades especiais que até então estavam totalmente excluídos. Observou-se muitas dificuldades em efetivar as politicas prescritas para essa demanda, uma necessidade de aprofundamento teórico e mudanças na pratica em nível ideológico e cultural de toda comunidade escolar, principalmente no campo.

Referências

ARROYO, Miguel Gonzalez. Diversidade. In: CALDART, R. S. (Org.) Dicionário da

educação do campo. Rio de Janeiro; São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012, p. 229-236.

AVANSINI, Carolina. Folha especial: Paraná é o Estado com mais alunos em escolas especializadas. Junho 03,2017.

AZEVEDO, José Clovis de. Ciclos e Políticas Educacionais. Ciclos de Formação: uma escola é necessária e possível. In: KRUG, Andréa Rosana Fetzner. A Construção de uma outra Escola Possível. 3. ed. Rio de Janeiro, Wak Editora, 2007. p. 13-30. (Coleção Ciclos em Revista).

BRAGA, Ana Regina Caminha. Transtornos globais de desenvolvimento e altas habilidades. - 1. ed. - Curitiba, PR : Iesde Brasil, 2017.

BRASIL. A consolidação da inclusão escolar no Brasil:2003 a 2016. Brasilia:MEC:2016. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf. Acesso em: 11 de agosto de 2018.

BRASIL/MEC/SECADI. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC; 2016. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br>. Acesso em: 8 de nov. de 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto nº 7.352, de 4 de novembro de 2010. Política de educação do campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - PRONERA. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 4 de novembro de 2010.

CAIADO, Katia Regina Moreno; GONÇALVES, Taisa Grasiela Gomes Liduenha; SÁ, Michele Aparecida. Linhas Críticas. Educação escolar no campo: desafios à educação especial. Brasília, DF, v.22, n.48, p. 324-345, mai./ago. 2016.

CAIADO, Katia Regina Moreno; RABELO Lucélia Cardoso Cavalcante. Revista Cocar: Educação especial em escolas do campo:um estudo sobre o sistema municipal de ensino de Marabá PA. Belém, vol. 8, n.15, p. 63-71/ Jan-Jul 2014

CARNEIRO, Relma Urel Carbone; PALMA, Debora Teresa;Carneiro Educação especial no campo: Atendimento educacional especializado em escolas do campo: desafios e perspectivas. In Kátia Regina Moreno Caiado. (org.) Uberlândia: Navegando Publicações, 2017.

CESAR, Maria Rita de Assis. Formação docente para a diversidade: O que São as Diretrizes de Gênero e Diversidade Sexual? In: Margarete Terezinha de Andrade Costa. - 1. ed. - Curitiba, PR : Iesde Brasil, 2016. p.55-57

COSTA, Margarete Terezinha de Andrade. Formação docente para a diversidade. - 1. ed. - Curitiba, PR : Iesde Brasil, 2016.

FCV, Faculdade Cidade Verde. Normas para elaboração do trabalho de conclusão de curso – TCC: modalidade de ensino a distância. FCV: 2017.

KLEINA, Claudio; RODRIGUES, Karime Smaka Barbosa. Metodologia da pesquisa e do trabalho cientifico. 1. Ed. Curitiba, PR : IESDE Brasil, 2014. 188 p.

KUHN, Ernane Ribeiro. A educação especial na educação do campo as configurações de uma escola da Rede Municipal do campo.Universidade Federal de Santa Maria. Dissertação:2017.

LOMBARDI, Lucia Maria Salagado Santos; TORRES, Elisa Mariana. Educação especial no campo: Trabalho pedagógico em escola no campo: Estudo de uma criança com suspeita de autismo. In Kátia Regina Moreno Caiado. (org.) Uberlândia: Navegando Publicações, 2017.

MEC; SECADI; DPEE . NOTA TÉCNICA Nº 04 / 2014: Orientação quanto a documentos comprobatórios de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação no Censo Escolar.2014. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br Acesso em: 12 out. 2018.

NOZU, Washington Cesar Shoiti. BRUNO, Marilda Moraes Garcia. HEREDERO, Eladio Sebastian. Interface Educação Especial – Educação do Campo: Diretrizes politicas e produção do conhecimento no Brasil.

OLIVEIRA, Cassia Carolina Braz de. MANZINI, Eduardo José 3Rev. Bras. Ed. Esp.: Caracterização do PAEE em uma SEM. Marília, v. 22, n. 4, p. 559-576, Out.-Dez., 2016.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes curriculares da educação

do campo. Curitiba, 2006.

PEREIRA, Camila Casteliano. Fundamentos da educação do campo. - 1. ed. - Curitiba, PR : IESDE BRASIL S/A, 2016.

PEREIRA, Camila Casteliano. Currículo e metodologia na educação do campo. - 1. ed. - Curitiba, PR: IESDE BRASIL S/A, 2016b.

PEREIRA, Camila Casteliano. Práticas pedagógicas da educação do campo. - 1. ed. - Curitiba, PR: IESDE Brasil, 2016c.

SIÉCOLA, Marcia. Legislação educacional . - 1. ed. - Curitiba, PR : IESDE Brasil, 2016. 196 p.

SILVA, João Henrique da. BRUNO, Marilda Moraes Garcia. Educação: Formação dos professores para as modalidades educação especial e educação indígena: espaços intersticiais. Porto Alegre: 2016, v. 39, n. 3, p. 327-333, set.-dez.

Downloads

Publicado

2021-07-19

Edição

Seção

Artigos